Site oficial Antena 1 Sorocaba:
Rádio Online, Notícias de Sorocaba e muito mais.

Homenagem às cantoras do jazz e do blues e série de curta-metragens estão na programação

O guitarrista Marcos Boi e a cantora Marinete Marcato apresentam hoje no Kingsford Pub

Stand up comedy – Os humoristas Osvaldo Barros, Carlão Dias e Thiago Paladim apresentam hoje no Barracão Londres, no Jardim Europa, o espetáculo de stand up comedy Risópolis. O ingresso custa R$ 10. O novo show estreou em agosto e é apresentado às quintas-feiras às 20h. Osvaldo Barros é publicitário, humorista e ator. Carlão Dias também tem formação teatral e ambos já participaram de diversos programas de TV e se apresentaram em importantes festivais como Risadaria. A dupla também escreve e atua nas esquetes do canal de vídeo Na Sarjeta, do Youtube, que conta com mais de 8 milhões de acessos. Já Thiago Paladim se destacou em 2013 como a revelação do humor paulista, sendo convidado para diversos shows pela capital, interior e também fora do estado. O Barracão Londres está situado na avenida Londres, 313, Jardim Europa.
Cantoras de jazz e blues – O Depois Bar e Arte recebe hoje, às 21h, um show especial em homenagem às cantoras do jazz e do blues. O ingresso custa R$ 10. Formado por Janaina Marchesi (voz), Camilo Macedo (guitarra), Cassio Abdalla (bateria) e Rodrigo Ferreira (baixo), o grupo vai apresentar canções de nomes como Billie Holiday, Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan, Chaka Khan, entre outras. O show terá participação especial do trompetista Virgilino Cardoso Neto. O Depois Bar e Arte fica na rua Cônego Januário Barbosa,123, Jardim Faculdade.

Sucessos do rock – A banda Sabbatela apresenta hoje às 22h, no Hangar 51h, sucessos do rock nacional e internacional. O ingresso custa R$ 15 (homens) e R$ 10 (mulheres). O Hangar 51 fica na rua Victório Pegoretti, 51, Jardim Faculdade.

Blues no Kingsford – A cantora Marinete Marcato e o guitarrista Marcos Boi se apresentam hoje, às 20h30, no Kingsford Pub. A entrada é gratuita. A dupla promete mostrar clássicos do blues e da soul music, passando por canções de compositores como Muddy Waters, Etta James, Amy Winehouse e Jimmy Hendrix. O Kingsford Pub fica na avenida Doutor Afonso Vergueiro, 1.479. As reservas de mesas podem ser feitas pelo telefone (15) 3346-1064.

Cineclube Sinergia – Dando continuidade à exibição de uma série de curta-metragens que compõem a coletânea 11″09″01 – 11 Perspectivas, de 2002, que traz o ponto de vista de 11 diretores sobre o ataque às Torres Gêmeas, o Cinecube Sinergia, da UFSCar, exibe hoje, às 18h, mais dois curtas. O primeiro, com direção de Sean Penn, aborda a vida de uma viúva que morava à sombra das torres gêmeas. Já a obra do cineasta mexicano Alejandro González Iñárritu surpreende o público ao mostrar 11 minutos de preces no meio da escuridão. As sessões fazem parte do projeto Curta na Quinta e ocorrem na sala na sala 124 F, do Campus Sorocaba da UFSCar (km 110 da rodovia João Leme dos Santos). A atividade é gratuita e aberta a todos os interessados.

“As mulheres do Chico” – O espetáculo As mulheres do Chico estreia hoje, às 20h, no Teatro Municipal Teotônio Vilela. A entrada é gratuita e o espetáculo é recomendado para pessoas a partir dos 12 anos. Dirigida por Hamilton Sbrana e realizada pelo grupo Cara & Coragem, a comédia conta a história de uma cafetina preocupada em perder a mais jovem funcionária do bordel, que irá se casar com um importante cliente. Então, chama uma velha amiga – que não é bem vista pelas outras profissionais da decadente casa – , para ajudar a engrenar nos negócios. O Teatro Municipal fica na avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, no Paço Municipal.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

18 de setembro de 2014 por admin

Justiça acata ação sobre tráfico de influência

O juiz da Vara da Fazenda Pública de Sorocaba, Alexandre Dartanhan De Mello Guerra, determinou a abertura de ação civil pública por improbidade administrativa contra o ex-prefeito Vitor Lippi (PSDB) e mais 20 vereadores da legislatura atual e da anterior. Ação, proposta em novembro do ano passado pelo Ministério Público de São Paulo (MT/SP), denuncia a ocorrência de tráfico de influência por parte dos parlamentares para agilizar o agendamento de consultas e exames médicos nas unidades da rede municipal de saúde de pessoas indicadas por eles. Em defesa prévia apresentada à Justiça, os acusados alegam ausência de provas e também negam qualquer ilegalidade no procedimento.

Além de Lippi, são citados na ação os vereadores Anselmo Neto (PP), Antônio Carlos Silvano (SDD), Gervino Gonçalves (PR), José Francisco Martinez (PSDB), Francisco França (PT), Irineu Toledo (PRB), Izídio de Brito (PT), José Antonio Caldini Crespo (DEM), Marinho Marte (PPS), Neusa Maldonado (PSDB), Luis Santos (Pros), Hélio Godoy (PSD), Francisco Moko Yabiku (atual secretário de Esportes), e os ex-vereadores Benedito de Jesus Oleriano, Emílio Souza de Oliveira (o Ruby), Geraldo Reis, João Donizete Silvestre, Rozendo Oliveira, Vitor do Super José e Claudemir José Justi. O esquema, que ficou conhecido como “fura-fila da saúde”, foi alvo de investigação do MP por um período de 20 meses. No inquérito entregue à Justiça constam documentos como guias de encaminhamento por indicação de parlamentares, filmagens de reportagens de veículos de comunicação com flagrantes do caso, além de depoimentos de servidores da rede municipal de saúde e de pacientes e familiares que confirmam o esquema. Funcionários do MP também realizaram diligências em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e teriam constatado a emissão de guias de encaminhamento providenciadas por vereadores. A investigação partiu do promotor Orlando Bastos Filho e foi iniciada em março de 2012, após denúncia mostrada em reportagem exibida pela TV Tem, que revelou o caso com o recurso de câmeras escondidas.

Em seu despacho, o juiz Alexandre Guerra declara que os fatos apontados pelo Ministério Público merecem profunda análise da constitucionalidade, legalidade e do prejuízo concreto ao erário e dos princípios da atividade administrativa. “Há indícios de prática de graves fatos, tudo a levar à necessidade de aprofundamento do exame judicial”, afirmou o magistrado ao constatar que nos autos existem indícios suficientes da prática de ato de improbidade administrativo que o levaram a decidir sobre o processamento da ação.

Os réus agora serão notificados pela Justiça para que seja dado encaminhamento à ação. Caso o juiz entenda que realmente houve improbidade administrativa e tráfico de influência por parte dos acusados, eles poderão ser penalizados com a perda de suas funções públicas e a suspensão de seus direitos políticos por cinco anos, além da aplicação de multa.

Depoimentos

Segundo divulgado na época em que a denúncia foi entregue à Justiça, no inquérito no MP consta o relato de depoimentos de seis pessoas que foram favorecidas pelo esquema do “fura-fila”. As pessoas – que não tiveram seus nomes revelados – informam que realmente buscaram o auxílio dos parlamentares, por meio de seus assessores ou outros funcionários diretos, pois havia muita demora na marcação de suas consultas ou exames. Em todos os casos os pacientes que aguardam de seis meses há um ano, conseguiram ser atendidos em até 20 dias, após o encaminhamento do pedido pelos parlamentares. No inquérito consta ainda o relato de uma das testemunhas, cujo o nome é mantido em sigilo, lotada na Secretaria da Saúde, que confirmou a prática em depoimento. Segundo a testemunha, a partir de 2005, foi chamada para executar parte de suas atividades no Paço, justamente para atender a pedidos de agendamentos que passaram a chegar diretamente por intermédio da Secretaria de Governo. Documento apresentado pela testemunha ao MP demonstra que entre 1º de setembro de 2011 e 31 de outubro de 2012, o setor realizou 2.087 agendamentos de fura-fila.

Encaminhamento

A denúncia encaminhada pelo MP foi acatada pelo juiz da Vara da Fazenda Pública de Sorocaba, José Eduardo Marcondes Machado, que determinou a notificação dos réus para defesa prévia antes de dar prosseguimento à ação. O caso, no entanto, foi transferido para o juiz Alexandre Dartanhan De Mello Guerra, porque Marcondes se declarou impedido de conduzir a ação devido a ligações familiares com o ex-prefeito Vitor Lippi, um dos acusados no processo.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

por admin

Falta de alvará especial gera 118 multas

Desde que a lei dos bares começou a valer e a ser fiscalizada, 118 multas foram aplicadas a estabelecimentos comerciais que permaneceram abertos após à meia-noite sem a autorização, por meio do alvará especial exigido pela legislação. Em 2013 foram 51 multas e uma interdição por descumprimento da lei e, neste ano, até agosto foram 67 multas e cinco interdições. Atualmente 19 bares possuem o alvará, de um total de cerca de 3.154 estabelecimentos existentes em Sorocaba, registrados como bares, restaurantes, casas de sucos e similares. Os dados são da Área de Fiscalização da Prefeitura. De acordo com a lei 10.052/2012, alterada pela lei nº 10.277/2012, os bares e similares que funcionarem após à meia-noite sem o alvará especial podem ser multados em R$ 1.000, com valor dobrado em caso de reincidência. Os estabelecimentos também podem ter o local interditado ou lacrado e com colocação de obstáculos físicos como tapumes e cadeados. A lei foi aprovada em abril de 2012, mas teve o prazo prorrogado até junho de 2013 para que os bares se adequassem.

Para conseguirem o alvará especial, com duração de um ano, os estabelecimentos precisam cumprir exigências como apresentar inscrição municipal, Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, Licença emitida pela Vigilância Sanitária Municipal, laudo de tratamento acústico e acesso a pessoas com deficiência. É preciso também ter um parecer favorável de uma comissão que analisa os pedidos, composta por representantes da Prefeitura, polícias Civil e Militar e do Sindicato Patronal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Sorocaba e Região (Sinthoressor). O secretário de Governo e Segurança Comunitária, João Leandro da Costa Filho, comenta que 66 estabelecimentos estão com processo em andamento, aguardando parecer da comissão, que tem a próxima reunião agendada para semana que vem, para analisar pedidos de novos alvarás e de renovação. Sobre o baixo número de estabelecimentos com alvará e sobre a existência de diversos bares que não constam na lista dos autorizados, mas que continuam funcionando de madrugada, o secretário comenta que a maioria já foi multada.

“Se não todos, pelo menos grande parte deles já sofreu alguma ação do Comando da Madrugada”. João Leandro afirma, porém, que a intenção da Prefeitura não é fechar os bares, mas garantir que todos atendam às normas de segurança, acessibilidade e isolamento acústico exigidas por lei. O presidente do Sinthoressor, Antônio Francisco Gonçalves, o Botafogo, acredita que há vários fatores que influenciam esse número ainda alto de multas aos bares e similares. Um deles seria a demora da comissão específica em analisar os pedidos de alvará especial. Botafogo lembra que a última convocação que recebeu para uma reunião da comissão foi em setembro do ano passado.

Ele admite, porém, que outras questões podem influenciar nessas multas, como a descrença dos proprietários de que serão fiscalizados, o desconhecimento da lei por conta da baixa divulgação nos últimos meses e a própria necessidade dos estabelecimentos em funcionarem após à meia-noite para se manterem financeiramente, colocando-se em risco. Sobre essa demora em analisar os pedidos, o secretário João Leandro comenta que o problema muitas vezes é a falta de documentos e que, mesmo notificados para apresentá-los, muitas empresas demoram até cinco meses ou mais para entregar, o que torna o processo mais lento. Ele conta que deve recomendar à comissão que estabeleça um prazo razoável, de cerca de 15 dias, e que indefira os pedidos caso o estabelecimento não providencie os documentos solicitados, exigidos na lei. “Na verdade já deveria vir com toda a documentação no pedido. Se for indeferido, ele pode reabrir o processo, apresentar recurso”, acrescenta.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

por admin

Duplicação da SP-264 atrasará dez meses

A duplicação do trecho de Sorocaba da rodovia João Leme dos Santos (SP-264) deverá ser concluída com 10 meses de atraso. O contrato com a empresa Sobrenco Engenharia e Comércio, que ficará responsável pelo reinício das intervenções contadas no lote 1 da via, foi assinado ontem e prevê que ela deverá entregar a obra em dezembro de 2015. Quando a Gomes Lourenço venceu a licitação, o cronograma inicial previa que a duplicação deveria ficar pronta em fevereiro do ano que vem. Mas diante dos atrasos no andamento das obras, fazendo com que a empreiteira perdesse o contrato, esse atraso foi causado, deixando nas mãos da que ficou em segundo lugar no processo licitatório a continuidade das intervenções, sendo que a Gomes Lourenço só realizou 4,5% do que era previsto no projeto. O lote 2, que é o trecho de Salto de Pirapora da rodovia, segue dentro do cronograma, com 51% das obras executadas, com previsão de entrega para fevereiro de 2015. O secretário de Logística e Transportes do Estado de São Paulo, Clodoaldo Pelissioni, assinou o contrato pela manhã, no gabinete do prefeito de Sorocaba, Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), com a presença de secretários municipais, prefeito de Votorantim Erinaldo Alves da Silva (PSDB), prefeita de Piedade Maria Vicentina Godinho Pereira da Silva (PSDB), representantes da concessionária CCR ViaOeste, Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).

De acordo com Pelissioni, a empresa Sobrenco assumiu a obra pelo mesmo valor acertado com a Gomes Lourenço. Porém, como a empreiteira que desistiu do projeto já havia realizado parte das intervenções necessárias (4,5%), o montante acabou ficando um pouco menor, em R$ 54,5 milhões. “A Gomes Lourenço executou cerca de 4,5% do contrato, então a Sobrenco vai assumir 95,5% da obra. Então, por isso que o contrato ficou num valor menor. A Sobrenco assumiu o mesmo preço que a Gomes Lourenço deu, mesmo que tivesse dado um preço maior na licitação, descontado o valor do saldo”, explica. O novo cronograma agora estabelece que as obras sejam finalizadas em 15 meses, ou seja, até dezembro de 2015. Então são 10 meses a mais do que o previsto quando a Gomes Lourenço assumiu a obra, que era para fevereiro do mesmo ano. A empreiteira iniciou as obras em dezembro de 2013, porém a abandonou em maio, fazendo com que as intervenções ficassem paradas por cerca de 4 meses, já que a Sobrenco começou nessa semana a dar continuidade à duplicação da rodovia. “No segundo trecho das obras de duplicação, nós já temos mais de 50% executado. Neste trecho 1 temos quase 5%, mas acreditamos agora que, com uma empresa de porte e que vem executando um trabalho de qualidade, nós conseguimos recuperar o tempo perdido. Acreditamos, inclusive, que esse prazo de 15 meses que ela tem para executar a obra deverá ser adiantado, para que em meados do ano que vem, a gente possa entregar os dois trechos da duplicação da João Leme dos Santos”, declara o secretário estadual.

Projeto

O secretário informou que o projeto de duplicação da SP-264 prevê a aplicação de três faixas de rolagem em cada uma das pistas em um trecho de quatro quilômetros, instalação de retornos e sete passarelas. Além disso, a rodovia contará com 17,5 quilômetros de ciclovias. De acordo com Pelissioni, o governo estadual ainda realiza o processo de desapropriação de algumas áreas, para poder implantar as duas pistas da rodovia. São 51 terrenos, no total, que deverão ser desapropriados, sendo que o governo já separou R$ 25 milhões de seu orçamento para esse fim, segundo o secretário. “Acredito que cerca de metade já foram realizadas”, ressalta.

Durante a cerimônia de assinatura de contrato, Pelissioni informou que as três multas aplicadas pelos atrasos no cronograma serão mantidas. “Ela teve a oportunidade de desenvolver os seus trabalhos e não o fez dentro do cronograma”.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

17 de setembro de 2014 por admin

Mulheres podem fazer mamografia de graça na praça central

As mulheres sorocabanas podem realizar, de maneira gratuita, até o dia 27 de setembro, o exame de mamografia. O serviço é oferecido em uma carreta do programa “Mulheres de Peito”, da Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo. A unidade móvel ficará todo esse período na praça Coronel Fernando Prestes, no Centro. Em Sorocaba, as mulheres com idade entre 50 e 69 anos não precisam apresentar solicitação médica para fazer a mamografia. Pacientes fora dessa faixa etária podem, da mesma forma, realizar os exames; no entanto, é necessário que apresentem uma guia médica, emitida na rede pública ou particular de saúde.

O resultado é entregue na própria carreta, em 48 horas. Os exames poderão ser feitos de segunda a sexta-feira, das 9h às 20h, e aos sábados das 9h às 13h. Ao todo, são cinco carretas percorrendo todo o Estado.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

por admin

Juliano Ramos coloca cinturão em disputa

Juliano, campeão brasileiro dos superleves, e o técnico Vladimir de Godoi

O sorocabano Juliano Ramos coloca em disputa no próximo dia 27 seu cinturão de campeão brasileiro de boxe na categoria superleve (63,5 quilos). Ele enfrenta Erik Rodrigues, de Salto, em combate que será realizado na academia Runner, a partir das 18h30. A luta está prevista para dez assaltos e tem chancela da Associação Nacional de Boxe e da Associação Mundial de Boxe. Juliano, que vem de um treinamento intensivo de nove meses, tem cartel de 21 vitórias (sendo 18 por nocaute) e seis derrotas. Ele retornou a Sorocaba em 2012, após passar cinco anos nos Estados Unidos, treinando e lutando profissionalmente. Já seu adversário possui larga experiência no boxe amador, mas se integrou ao profissionalismo recentemente.

Além da disputa do cinturão brasileiro, o evento do dia 27 contará com uma noite de lutas. Ao todo, serão 20 combates de boxe olímpico, válidos por torneios promovidos pela Liga Sorocabana de Boxe. Os ingressos custam R$ 20 e podem ser adquiridos no próprio local, a partir das 17h do dia do evento. A academia Runner fica na rua José Maria Barbosa, 79, no Campolim.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

por admin

Sorocaba tem um caso de meningite a cada 3 dias

Sorocaba registrou um total de 80 casos de meningite desde o início deste ano e até o dia 15 de setembro último, sendo que 10% (8) deles resultaram em mortes. O número revela uma média de um caso a cada três dias. Desse total, 27 são de meningite bacteriana, que ocasionou cinco óbitos; 23 são de meningite viral, com um óbito; 28 de meningite não especificada, com um óbito, e outros dois casos causados por outra etiologia, com um óbito. Em todo o ano passado, foram registrados 158 casos e 19 mortes. A Área de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal da Saúde de Sorocaba (SES) informa que a meningite é uma doença que causa inflamação das meninges, membranas que envolvem o encéfalo (cérebro, bulbo e cerebelo) e a medula espinhal. Pode-se desenvolver em resposta a diversas causas, geralmente bactérias ou vírus, mas também pode ocorrer por fungos, lesão traumática (física), neoplasias ou por medicamentos.

No dia 29 de agosto deste ano, a Vigilância em Saúde recebeu a notificação de caso suspeito de meningite, que foi confirmado laboratorialmente, e no último domingo o adolescente morreu. As medidas de prevenção de novos casos haviam sido adotadas previamente junto aos familiares, aos contatos íntimos e à escola. O adolescente deixou de frequentar o ambiente escolar em 25 de agosto. Na primeira semana de setembro, a unidade escolar distribuiu entre os alunos orientações sobre a identificação precoce da doença e medidas de prevenção. A Vigilância Epidemiológica (VE) e a unidade escolar estão atentas para a ocorrência de novos casos, informa a assessoria de comunicação da Prefeitura.

Inflamação

Segundo o médico infectologista da Pontifícia Universidade Católica (PUC), campus Sorocaba, Marcos Vinícius da Silva. quando um vírus ou uma bactéria invade o sistema de defesa e aninham-se às meninges, mesmo que a pessoa seja vacinada, ocorre uma inflamação que se espalha por todo o sistema nervoso central.

Os tipos de meningite viral e bacteriana apresentam algumas diferenças. “No caso da viral, a doença é um pouco mais branda. Ela ocorre mais em crianças que apresentam sintomas semelhantes aos da gripe e do resfriado. Quando há o diagnóstico de que se trata de uma meningite viral, o paciente é medicado e, então, aguarda-se para que o problema se resolva sozinho”, explicou Silva. No caso da bacteriana, o meningococo é transmitido pelas vias áreas. “Os sintomas aparecem bem rápido. São comuns nessa situação, febre alta, mal-estar, vômitos, dor de cabeça e no pescoço. Há também dificuldade para encostar o queixo no peito. Em alguns aparecem manchas vermelhas pelo corpo.” O tratamento é hospitalar, com internação e com a administração de antibióticos”, advertiu o médico.

O infectologista explicou que o diagnóstico é feito através do exame do líquor. “Esse líquido é parte da espinha colhido na região lombar ou na nuca. Muitos têm receio desse teste. Mas apenas ele é capaz de mostrar se há pus no material coletado, o que indica a presença de bactéria.” Quando há demora no diagnóstico e no tratamento da doença, pode ocorrer algumas sequelas. “O acúmulo de pus causa abcessos que afetam partes do cérebro e com isso pode causar surdez, afetar a percepção e até mesmo os movimentos.”

Prevenção

Medidas simples e importantes que auxiliam na prevenção desse tipo de doença, devem ser tomadas. Os médicos recomendam que as pessoas devem cobrir o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, lavar as mãos com frequência com água e sabão, ou então utilizar álcool em gel, não compartilhar copos, talheres e alimentos, procurar não levar as mãos à boca ou aos olhos, sempre que possível evitar aglomerações ou locais pouco arejados, manter os ambientes frequentados sempre limpos e ventilados e evitar contato próximo com pessoas doentes.

Notificação

A meningite é considerada de notificação compulsória, ou seja, a unidade de saúde que identifica a doença é obrigada a mandar uma ficha para o Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) do Estado de São Paulo. No site do CVE – www.cve.saude.sp.gov.br – é possível obter informações dos agravos da doença, em todo o Estado, em escala mês a mês e ano a ano. No site, ainda há o calendário completo de vacinação e informações sobre outras doenças.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

por admin

Bentão comemora 101 anos de história

Entre os homenageados estavam Fernando Costa Neto e Laor Rodrigues

Um jogo de futebol entre os sócios e várias homenagens marcaram a festa de comemoração pelos 101 anos do São Bento. O evento foi realizado no último sábado, véspera do aniversário do clube, no CT Humberto Reale. No domingo, dia em que completou 101 anos de fundação, o São Bento empatou por 1 a 1 com o Santo André, no Estádio Municipal Walter Ribeiro (CIC) e reassumiu a liderança do Grupo 3 da Copa Paulista. A festa de sábado começou com um jogo de futebol entre sócios do clube. O ponto alto dos festejos ocorreu logo depois, com as entregas de títulos de sócios beneméritos a pessoas que ajudaram na construção da história centenária do clube.

Foram homenageados Alfredo Metidieri, Laor Rodrigues, Fernando Martins da Costa Neto e Agacyr Maister, o Xixo. Houve ainda uma homenagem especial a José Lanaro, o Zezo — que, além de sócio benemérito, recebeu o título de presidente de honra do São Bento. As festividades foram organizadas pela associação Vamos Subir, Bento!.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

16 de setembro de 2014 por admin

Indústria sorocabana encerra agosto com redução de vagas

O setor industrial de Sorocaba teve o pior desempenho no mês de agosto em relação aos números apresentados pelos oito setores do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). As indústrias da cidade demitiram 2.861 pessoas e contrataram 2.098, ou seja, fecharam com saldo negativo de 763 vagas no mês, o que representou uma retração de 1,10% em relação a julho. Na série história do MTE, desde 2002 que o setor industrial sorocabano não fechava o mês de agosto no vermelho. Quando considerados os dados de todos os oito setores, o Caged de Sorocaba finalizou agosto com queda de 0,08% do número de vagas, ou seja, 168 carteiras assinadas a menos, em relação a julho deste ano. No apurado geral, essa foi a primeira vez que o Caged registrou queda no mês de agosto desde 1999, quando o levantamento começou a ser feito pelo Ministério do Trabalho. Das oito categorias acompanhadas pelo Caged em agosto, quatro subiram (Extrativa mineral, Construção Civil, Comércio e Serviços), outras 3 apresentaram queda (Agropecuária, Indústria e Serviços Industriais de Utilidade Pública) e uma delas (Administração Pública) ficou estável.

Para o vice presidente da regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Erly Domingues de Syllos, os dados do Caged refletem o movimento econômico brasileiro. Ele destaca que Sorocaba se diferenciou da situação do País nos últimos meses, mas salienta que por conta do cenário econômico em que a cidade está envolvida nacionalmente não houve como sustentar o crescimento. Erly diz que o setor de autopeças tem sido bastante prejudicado, bem como as exportações, afetadas pela crise na Argentina e por um câmbio nada animador para as indústrias exportadoras. Erly lembra que os números sorocabanos poderiam estar ainda piores não fossem outros setores que têm, segundo ele, “perspectivas boas”, como o eletroeletrônico e eólico. “Se compararmos com a região do ABC, lá está muito pior do que aqui.”

Futuro

No que se refere ao futuro próximo, porém, Erly não é tão otimista. O vice presidente regional do Ciesp diz que, com o momento eleitoral, a tendência é do mercado dar uma recuada. Ele lembra que outros fatores também ajudam para que a situação não melhore. Destaca o câmbio – com dólar entre R$ 2,20 e 2,30 -, que tira a competitividade da indústria tupiniquim lá fora e o cenário econômico nacional parado. “Quando começamos este ano, falava-se do PIB na casa do 3,5%. Agora não chega ao 0,5%.” Um estudo do Ciesp, segundo Erly, mostra que o setor da Indústria da Transformação terá retração de 2,3% neste ano no Estado de São Paulo. Boa parte da indústria sorocabana faz parte deste setor. Do futuro, Erly garante que a indústria irá “patinar nesses números”. “Podemos ter uma leve melhora em um ou outro mês”, mas não muda muito esse cenário para o setor industrial. E, apesar de lembrar que a situação do emprego em Sorocaba não ser tão ruim – resultado da chegada de inúmeras empresas nos últimos anos, Erly acredita que o primeiro semestre de 2015 será de dificuldades pois os reajustes de preços de combustíveis e da energia elétrica deverão impactar o setor produtivo brasileiro. “Vai ser um ano difícil.”

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

12 de setembro de 2014 por admin

Pannunzio critica baixo efetivo da PM

Há pelo menos duas décadas Sorocaba não recebe novos policiais militares. Segundo o prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), o atual efetivo da Polícia Militar (PM) na cidade é o mesmo de quando o município contava com 400 mil habitantes. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) mostram que hoje são 637,1 mil habitantes, em 1996, segundo o mesmo instituto, eram 431.561 pessoas morando em Sorocaba. Sem meias palavras, Pannunzio critica o governo do Estado – administrado por Geraldo Alckmin, de seu próprio partido – pelo baixo número de policiais na cidade. Segundo o chefe do Executivo municipal, o efetivo da PM na cidade varia entre 400 e 500 homens, e o Estado, para aumentar os efetivos, dá preferência à Região Metropolitana de São Paulo e para cidades com a situação mais crítica no campo da segurança pública. De acordo com Pannunzio, o ideal seria que fosse instalado mais um batalhão da PM na cidade.

Considerando efetivo de 500 homens a média é de um policial a cada 1,2 mil habitantes, caso sejam 400 policiais no município a média fica de um policial para cada 1,5 mil sorocabanos. “A nossa cidade tem um batalhão com (efetivo) entre 400 e 500 homens. É o mesmo efetivo que tínhamos quando a cidade tinha 385 mil, 400 mil habitantes. Esse efetivo é só para Sorocaba mas já não atende a cidade ainda mais se considerarmos que sempre teremos policiais de férias, afastados por problemas de saúde ou em funções internas e administrativas”, comentou o prefeito. O governo do Estado também é comandado pelo PSDB, partido que está no poder em Sorocaba há mais de 17 anos. Pannunzio afirma que desde o início de sua gestão mantém conversas com a Secretaria de Segurança Pública e governo do Estado pedindo aumento no número de policiais na cidade. Apesar da demanda, segundo Pannunzio, ser bem recebida pelo governo estadual ela não é atendida pois a preferência no encaminhamento de policiais é de municípios com índices de violência maiores do que os de Sorocaba. “Espero que a gente não vá deixar a situação ficar tão crítica antes de falar em aumentar o efetivo da cidade ou, eventualmente, criar mais um batalhão para Sorocaba”, continua o prefeito. Pannunzio afasta a responsabilidade do comando local pelo baixo número de policiais na cidade. “O efetivo é pequeno. Os comandantes aqui querem aumentar isso mas não depende somente deles”, lamenta. Mais policiais nas ruas da cidade, diz Pannunzio, evitaria a formação de aglomerados de usuários de drogas em espaços públicos como mostrou reportagens publicadas nos últimos dias pelo Cruzeiro do Sul. Pannunzio rebate o uso do termo “cracolândias” na referência a esses locais. “Não são cracolândias, não são locais permanentes de uso de drogas. Em um ou outro ponto você encontra sempre um grupinho. Esse grupo de dependentes não são criminosos e precisamos da presença da Polícia Militar para evitar que o traficante chegue nos dependentes”, afirma. A Polícia Civil tem função investigativa, pondera Pannunzio e, por isso, considera que a ação militar ostensiva seja de mais efetiva para evitar que traficantes atuem entre os grupos de dependentes químicos que utilizam o espaço público para o uso de entorpecentes.

Na luta contra o narcotráfico todas as esferas de poder devem estar envolvidas, afirma o prefeito sorocabano. Pannunzio afirma que a Guarda Civil Municipal (GCM) de Sorocaba tem feito mais prisões de traficantes do que as polícias. “Quero insistir que a GM só pode atuar em uma ação criminosa em caso de flagrante, a lei nos impede que seja diferente”, pondera. As críticas ao governo do Estado por parte do chefe do Executivo sorocabano já haviam sido feitas em entrevista à rádio Cruzeiro do Sul FM na quarta-feira. Na oportunidade o prefeito classificou o número de policiais militares como “subdimensionado” para uma cidade do porte de Sorocaba. “Falo isso aqui, falo na presença do governador, do Secretário de Segurança Pública (SSP)… na frente de quem quiser. Eles têm que encarar a realidade.”

Gestão municipal é bem-vinda

Responsável pelo Comando de Policiamento do Interior (CPI-7) que atende Sorocaba, o tenente coronel Marcos Antonio Ramos, não comentou as afirmações de Pannunzio dizendo apenas que uma “eventual gestão do prefeito municipal na busca de melhores condições para a Policia Militar é sempre bem vinda.” Questionado sobre o número de policiais da corporação na cidade e a possibilidade de manter-se policiamento ostensivo nas áreas de concentração de usuários de drogas o coronel, por meio de nota enviada à reportagem, respondeu que “o efetivo da Polícia Militar é distribuído conforme critérios técnicos, que levam em consideração: população residente, população flutuante, indicadores criminais e peculiaridades locais.” Segundo ele, a PM orienta seus diversos programas de policiamento com base nos indicadores criminais e necessidades da comunidade, por meio da análise de ferramentas inteligentes e da consequente elaboração dos Planos de Policiamento Inteligentes, de modo que toda a extensão territorial é coberta, de acordo com a necessidade e prioridade de cada região.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

por admin
Av Eugênio Bernardi, 534 • Parque Bela Vista • Votorantim - SP
15 3243.3540
Simdigital Criação de Sites